Header Ads

CONTO ERÓTICO - UM SONHO... MEU PAI


UM SONHO... MEU PAI

Bom, primeiramente sou um garoto de 18 anos, magro,bonitinho. Desde a puberdade que meu sonho era transar com meu pai, pois ele sempre foi um maduro alto, bonito e sexy. Sempre que a gente ficava sozinho em casa eu ficava olhando o que ela tava fazendo, bisbilhotando pela fechadura ele assistindo TV para ver se ele batia punheta, bisbilhotada pelo buraco da porta ele tomando banho e sempre via aquele pau grandão,uns 20 cm, e ver ele batendo uma punheta no banho era uma delícia, sempre que o via pelado meu coração disparava muito.

Bom, o tempo foi passando, eu batia muitas punhetas para ele no meu quarto ou no banheiro. Fiz 18 anos a pouco tempo e no dia do meu aniversário estava sozinho em casa, quando escuto o portão abrir e vejo meu pai, pela janela, chegando com duas caixas de cerveja debaixo do braço, bate no meu quarto, abre a porta e diz:

- vem filho, trouxe um presente para você, senta aí e liga no jogo que vamos derrubar essas caixas de cerveja.

Apenas desliguei tudo no quarto e fui para sala, sentei ao lado dele, que estava tirando a camisa e mostrando seus peitos lindos e uma barriguinha de cerveja. Terminamos uma caixa e estávamos na metade da outra, o teor de álcool era muito grande e se não me engano não estava nem no segundo tempo quando ele pegou o controle e colocou no canal 155 da sky, canal pornô. Fiquei sem jeito mas não falei nada, ficamos excitados vendo o filme e percebi que ele estava ficando excitado. Depois de mexer bastante no pênis pelo short jeans, ele o desabotoou, abriu o zíper e colocou abjeta para fora, grandona e grossa com a cabeça para fora. Começou a se punhetar e falou:

-vai Guilherme, põe a sua para fora também. Não precisa ter vergonha que eu já vi o seu quando tava tomando banho e não é pequena não.

- mas eu tenho vergonha, pai

-vergonha de que ? Você ficavá batendo punheta e olhando para mim pela fechadura e agora tem vergonha ?

Fiquei surpreso ao saber que meu pai sempre sabia que eu fazia isso. Então tirei meu penis para fora e meu pai deu um sorriso safado, pegou no meu pau e começou a me punhetar, fiquei sem reação, mas como eu tava gostando daquilo não falei nada. Ele começou a me punhetar bem forte quando viu que já tava quase gozando ele parou esperou um tempo e colocou meu pau na boca , consegui sentir a sua guela encostar no meu pau. Aí ele falou:

-agora é a sua vez, chupa o pau do papai.

Então eu coloquei a jeba dele na minha boca, ele começou a passar a mão nas minhas costas até que eu sentir o dedo dele no meu anus.

- ah, faz tempo que sua mãe não mé faz uma chupeta assim é muito menos gostosa desse jeito.

Ele puxou a minha cabeça tirando-a do seu pau e me deixando de 4 no sofá, começou a lamber meu cuzinho e minha nossa QUE LÍNGUA, era grande e quente passando pelo meu curso, que delicia. Aí ele me colocou de frango assado e começou a me fuder, loucamente, sem camisinha. Comecei a gemer e falei para ele parar que tava doendo muito, era virgem.

- calma filhão, já já eu paro.

Quando eu pensei que ele ia parar ele me levou até a sua cama e me deitou de bruços e voltou a me fuder, mas dessa vez eu tava sentido um tesão forte, ele se deitou em cima de mim e me beijou loucamente com aquela língua quente e gostosa, beijou meu pescoço e parou de socar, me mandou abrir a boca e começou a se punhetar na minha cara. Num instante 3 jatos de porra dispararam na minha garganta, engoli toda a porra do me pai. Fomos tomar banho juntos e bati uma punheta na perna dele. Nós beijamos muito no banho e quando terminamos a munha mãe abriu o portão enão meu pai me disse:

-Feliz aniversário, garoto. Papai te ama.

conto erótico retirado do site CASA DOS CONTOS - http://www.casadoscontos.com.br/texto/201608550

No comments:

Powered by Blogger.